Método de ensino de idiomas no exterior é semelhante ao brasileiro

Professora da Wizard Vila Carrão viaja para Irlanda e se impressiona com ensino similar.



A instrutora de idiomas Raisa Bruna Cardoso Mota, 20 anos, que leciona há mais de 1 ano na Wizard Vila Carrão, viajou para Dublin, na Irlanda, para realizar um curso intensivo de inglês em uma das escolas mais importantes do Mundo, a Emerald Cultural Institute.

A professora permaneceu no país europeu durante duas semanas, entre 4 e 21 de julho, com o objetivo de aperfeiçoar ainda mais o idioma. “A princípio pensei em viajar para os Estados Unidos, mas decidi na última hora ir para Dublin, na Irlanda, estudar na Emerald”, conta.

A surpresa de Raisa aconteceu no início do curso, quando ela identificou que o método de ensino da escola irlandesa é muito parecido com o método que a Wizard oferece aos seus alunos no Brasil.

“Quando entrei na sala de aula em Dublin, fiz alguns questionamentos que os alunos me faziam aqui e, para minha surpresa, as respostas eram as mesmas que eu transmitia aos meus alunos, ou seja, o método de ensino da língua inglesa na Irlanda é exatamente como a Wizard transmite aos seus alunos: repetição das palavras, utilizando ferramentas como tablet’s, a própria caneta Wizpen, onde o aluno pode ouvir a todo e qualquer momento algumas palavras específicas, as dinâmicas em sala de aula, como leitura de textos e peças de William Shakespeare, filmes e séries, tudo muito parecido com o método da Wizard”, explica a professora.

Raisa conta ainda que todos os professores da Emerald Cultural Institute eram irlandeses, nativos de Dublin, mas os alunos vinham de diversos países do mundo. “Tive colegas da Coreia, Japão, Tailândia, Itália e Espanha. Todos tinham o objetivo de aperfeiçoar o inglês, independente da sua necessidade. Eu, como professora, me destaquei de certa forma e meus colegas de sala ficaram impressionados com o desempenho. Acredito também que me destaquei porque possuo a vivência na sala de aula da Wizard. Aprendi bastante com a viagem, me sinto mais segura em sala de aula, mas não mudei minha forma de lecionar. Como o método de ensino é muito parecido com o de lá, dei sequência com meus alunos aqui na escola da Vila Carrão. A experiência valeu muito a pena”, finaliza Raisa.